Artigo publicado por AlmeidaCar no dia 18/05/2012

O objectivo é garantir maior eficiência energética, ao mesmo tempo que renova os pergaminhos dinâmicos destes pequenos modelos.

A Mini acaba de dar a conhecer as alterações a que foi sujeita a gama John Cooper Works (JCW), com o intuito de garantir uma melhor eficiência energética, ao mesmo tempo que são aprimoradas as qualidades dinâmicas destes automóveis.

Para tal, a gama JCW recebe, a partir de Julho, um novo motor com turbo twin-scroll, que, apesar de oferecer a mesma potência e binário que o seu antecessor, exibe um mapeamento diferente, logo garante respostas mais céleres, ao mesmo tempo que anuncia consumos reduzidos. Para ajudar neste capítulo, os JCW passam a poder montar, em opção, uma caixa automática de seis relações Steptronic com comandos no volante.

A grande novidade nesta renovação é a chegada à família JCW do Countryman, que conta com os préstimos de uma variante mais potente da nova geração do motor, que oferece 218 cv e 280 Nm, além de tracção integral. Com estes atributos, o Countryman JCW anuncia necessitar de 7,0s para cumprir os 0-100 km/h, independentemente da caixa de velocidades utilizada (ou manual de seis ou automática, também de seis velocidades). A velocidade máxima é atingida aos 225 km/h (223 km/h com caixa automática) e o consumo médio anunciado é de 7,4 l/100 km (7,9 l/100 km com caixa automática), ao passo que as emissões de CO2 se cifram nos 172 g/km (184 g/km).

Mas o novo motor também estará disponível nas restantes declinações do Mini. Este 1.6 de quatro cilindros a gasolina foi desenvolvido especialmente para a gama JCW e tem uma relação umbilical com o desporto motorizado. Baseado no motor que anima o Mini Cooper S, disponibiliza 211 cv às 6000 rpm e 260 Nm de binário máximo logo às 1850 rpm, valor que ascendo aos 280 Nm com a função Overboost.

Além das alterações feitas ao motor que animará a gama JCW, a Mini dotou a nova gama com tecnologia Minimalism de redução de consumos e emissões, tal como a recuperação da energia da travagem, o sistema Auto Start/Stop (nas variantes de caixa manual), o indicador de mudança ideal ou a direcção assistida electricamente, cujo motor apenas é activado quando necessário. Com todas estas alterações, a Mini reclama um decréscimo de até 0,5 l/100 km nos consumos, dependendo do modelo.

in: Automotor